quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Ontem

Ontem foi o dia
O dia em que todos estavam lá
Não todos que eu mais amava
Mas todos que mais me fizeram aprender
Mesmo do pouco que aprendi
E mais me fizeram crescer
Do pouco que cresci

Ontem foi o dia
Que não chorei ao ouvir 'família'
Que, aliás, aprendi mais sobre essa palavra
E creio que se conseguisse aprender
Um pouquinho a cada dia
Ainda me faltaria o básico do básico
Para começar a entender.

Ontem foi o dia
O dia em que todos estavam lá
E me falavam tudo o que eu não queria ouvir
Mas queria ouvir!
Cresça, voe, viva, conquiste... Supere!
Palavras grandes, palavras repetidas.
E que ganhavam novos significados
Das diferentes bocas que pronunciavam.

Ontem foi o dia
Que finalmente descobri
Que o amor mesmo estando longe
Mas querendo ficar perto
É mais doloroso, que o amor, distante,
O amor perdido...
O amor jogado pro alto!
O amor corrompido.

E ontem foi o dia...
Em que eu vivia
E eu assistia àquilo
E um filme passava na minha cabeça
E uma vontade de gritar e congelar o momento
Me subia até onde o medo ficava mais forte.

Ontem foi o dia...
Presente ainda, aqui.
Nos pensamentos e nos sentimentos.
O dia que não vou viver.
Mas vou lembrar,
vou sentir, vou rezar e vou chorar.

Um comentário:

  1. oi ana !!! adorei este poema...
    por um acaso vc fez logo após a formatura?
    beijos

    ResponderExcluir